Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

Representantes da AMAPAR e da EMAP destacam a qualidade do 2º ciclo da “Academia da Magistratura”

Foto: Rômulo Cardoso, AMAPAR. Foto: Rômulo Cardoso, AMAPAR.

Representantes da AMAPAR e da EMAP destacam a qualidade do 2º ciclo da “Academia da Magistratura”
Corregedoria-Geral, AMAPAR e EMAP destacam o direito à saúde e a atuação do Poder Judiciário
Sex, 30 Jun 2017 17:22:27 -0300

O direito à saúde e a atuação do Poder Judiciário nortearam o 2º Ciclo da “Academia da Magistratura”, organizado pela Corregedoria-Geral de Justiça do Paraná, na quinta e sexta-feira (dias 29 e 30 de junho), em Maringá, com a participação de magistrados e membros da cúpula diretiva do TJ-PR, como o presidente, Desembargador Renato Braga Bettega, e o corregedor-geral, Desembargador Rogério Kanayama.

O evento é mais uma etapa na consecução da Meta nº 7, voltada à capacitação, orientação e aperfeiçoamento dos Magistrados do Paraná, e estabelecida no Plano de Ação para a gestão 2017/2018 na Corregedoria-Geral.

Magistrados da AMAPAR e da EMAP, entidades que também atuaram na organização do encontro, destacaram a qualidade das palestras apresentadas.

O diretor de assuntos administrativos da AMAPAR, Juiz Geraldo Dutra de Andrade Neto, esteve presente no encontro e ressalta a utilidade do ciclo. "O encontro realizado pela Corregedoria-Geral em Maringá, com o apoio da AMAPAR, foi extremamente proveitoso, com apresentações de qualidade, que muito irão auxiliar os juízes do Paraná no trabalho do dia a dia”, assevera.

Diretor-geral da EMAP, o Desembargador José Laurindo destaca a abordagem sobre a judicialização da saúde como de grande importância para toda a sociedade. “O encontro foi muito produtivo, com a participação de 50 juízes. Foram apresentadas teses e soluções inovadoras, de grande relevância para toda a sociedade e que facilitam a atividade cotidiana dos magistrados, além de ser cadastrado pela ENFAM”, comenta.

O 1º Ciclo da “Academia da Magistratura”, que ocorreu nos dias 30 e 31 de março de 2017, na cidade de Curitiba, trouxe debates de temas relacionados ao Processo Civil, mais especificamente sobre tutelas provisórias de urgência e evidência, execução por quantia certa e justiça gratuita.

Texto: Rômulo Cardoso, da Amapar.