Notícias Notícias

Voltar

“Pacificar é Divino” reuniu mais de 200 participantes em prol da diminuição de conflitos sociais


“Pacificar é Divino” reuniu mais de 200 participantes em prol da diminuição de conflitos sociais
Evento discutiu aspectos da pacificação social e promoveu ações de incentivo à participação de novas instituições religiosas no projeto
Qua, 15 Mai 2019 16:43:45 -0300

Na última quinta-feira (9/5), cerca de 200 pessoas, entre magistrados, servidores e religiosos, participaram do 1º Simpósio do “Programa Pacificar é Divino” - promovido pela 2ª Vice-presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR). O evento, realizado no auditório do Tribunal Pleno, discutiu diversos aspectos da pacificação social com palestras de mediadores e religiosos de várias instituições.

A abertura do evento foi realizada pelo Presidente do TJPR, que destacou a importância da parceria entre o judiciário e as instituições religiosas: “Nós temos, no Brasil, um sistema de justiça muito complexo em que as demandas se eternizam. Apenas no Paraná existem três milhões de processos ativos; no Brasil, são mais de 80 milhões. Por isso, é tão difícil que nós consigamos cumprir a nossa função primordial que é a pacificação social. Precisamos da sociedade civil e dos líderes religiosos, que têm a missão divina de pacificar a sociedade”.

O 2º Vice-Presidente do TJPR ressaltou a relevância da ação para a concretização da pacificação: “Este é um encontro que nos deixa muito contentes, porque nossa atuação busca o tratamento adequado dos conflitos da contemporaneidade. Vivemos numa sociedade muito litigiosa, conflituosa, portanto é muito importante disseminar a cultura da paz”.

Temas abordados

Durante o evento, o Desembargador Valter Ressel, mediador do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de 2º Grau e professor da Escola da Magistratura do Paraná (EMAP), falou sobre o histórico do movimento pela conciliação promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em uma participação por vídeo, o Desembargador Noeval de Quadros, Coordenador da Assessoria de Projetos Especiais da Presidência do TJPR, abordou a construção da paz. Já o Juiz de Direito André Carias de Araújo, Coordenador do Núcleo de Conciliação das Varas de Família de Curitiba, tratou do assunto “A mediação como instrumento de construção da paz”.

O professor Flávio Mesquita da Silva, ativista e pesquisador da Paz, também foi um dos participantes, apresentando o tema: “Coexistência legítima construindo unidade na diversidade e unindo sem suprimir”.

Vozes de diferentes religiões a respeito da paz

Além das palestras, foi aberto um espaço para que representantes de várias religiões trouxessem explanações sobre a paz. O Padre Joaquim Parron, professor de Bioética na Faculdade Claretiana, falou sobre “A fé na edificação da paz”; o Rabino Pablo Berman, da Comunidade Judaica do Paraná, discursou sobre “Paz, Shalom, nos textos judaicos”, e o Pastor Irineu Rodrigues, da Igreja Quadrangular, falou sobre o tema ”Que queres que te faça?”. Completando o momento ecumênico, o Simpósio contou com a participação da Deputada e cantora Mara Lima, que fez uma apresentação musical.

O evento esclareceu os participantes sobre o funcionamento do Programa “Pacificar é Divino” que, em seu terceiro ano de atividade, conta com 72 instituições participantes em todo o estado e mais de 500 religiosos capacitados.

Pacificar é Divino

O Programa “Pacificar é Divino” busca aproveitar o trabalho de aconselhamento já realizado nas igrejas e aplicar, em espaços reservados dentro dessas entidades, técnicas de solução consensual de conflitos para promoção da pacificação social. O foco da iniciativa são as demandas existentes na fase pré-processual que ainda não se transformaram em ações judiciais.

Acesse a página do Programa Pacificar é Divino para mais informações e descubra como participar dessa iniciativa.