Notícias Notícias

Voltar

TJPR forma alunos do Projeto de Acolhimento de Jovens Aprendizes (AJA)


TJPR forma alunos do Projeto de Acolhimento de Jovens Aprendizes (AJA)
Parceria com a organização ESPRO e com a empresa Madero contribuiu para a profissionalização de 23 adolescentes
Seg, 02 Dez 2019 14:55:07 -0300

Nesta terça-feira (26/11), 23 adolescentes celebraram a formatura no 1º Ciclo do Projeto de Acolhimento de Jovens Aprendizes (AJA) do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). Desde agosto de 2018, os formandos – jovens de 14 a 18 anos de idade – receberam instruções voltadas ao desenvolvimento de autonomia e de protagonismo por meio do trabalho. “Fomos os pioneiros, tivemos a honra de inaugurar este lindo projeto e estamos chegando ao final dos primeiros contratos firmados nesta parceria. Parabenizo todos os jovens que, assim como eu, se dedicaram, se esforçaram e cresceram com o que aprenderam”, disse o aprendiz Jonatan durante a solenidade realizada no Auditório Pleno do TJPR.

O AJA, iniciativa voltada para a inclusão social, tem o objetivo de oferecer qualificação profissional para adolescentes em acolhimento institucional no Paraná. Todas as ações cumprem a “Lei do Aprendiz” e são voltadas para a proteção e a promoção dos direitos da criança e do adolescente. “Podemos dizer que os dias vividos durante o contrato foram dias de aprendizado e contato com o novo. Aproveitamos cada atividade, orientação e momento de descontração que vivemos juntos. Encontramos desafios e buscamos vencer um a um com persistência e coragem”, declarou a formanda Alessandra. 

Durante o ciclo de formação, os adolescentes participaram de atividades teóricas semanais na organização Ensino Social Profissionalizante (ESPRO) e tiveram a oportunidade de trabalhar na empresa Madero e em diversos departamentos do TJPR. “Concluo o programa na expectativa de que essa oportunidade chegue a cada vez mais jovens”, disse a aprendiz Gabriele.

Oportunidade para mudar de vida

A missão de atuar em prol da formação profissional de tantos jovens foi destacada por Mariane Josviak, Procuradora Regional do Trabalho: “Acredito que o sentido da vida é fortalecer nossos semelhantes – assim, nos tornamos mais fortes. Nós aprendemos com vocês. Esse é um direito e é uma oportunidade que vocês agarraram com força para poderem mudar suas vidas”.

Durante a cerimônia, o comprometimento e a persistência dos aprendizes foram valorizados como formas de alcançar um futuro ainda melhor. “Vocês são exemplo de que é possível. Vocês desempenharam as atividades com responsabilidade e afinco. Entre tantas dificuldades do dia a dia, vocês persistiram para estar aqui. Esse é um dia simbólico para qualquer outra coisa que vocês decidam fazer na vida: com responsabilidade, dedicação, afeto e determinação vocês vão chegar aonde quiserem”, afirmou Soraia Melchioretto, gerente da regional Centro Sul da Espro.

Dirigindo-se aos formandos, o Presidente do TJPR destacou a alegria pela conquista dos adolescentes e reforçou a importância da educação para o alcance da independência e para a concretização de projetos de vida: “A boa educação constrói o bom caráter e nos prepara para a conquista de um bom trabalho. E um bom trabalho nos proporciona satisfação pessoal, alegria e uma vida boa e feliz. É indispensável continuar estudando sempre, preparar-se bem para a longa jornada profissional, encher-se de entusiasmo e perseguir os sonhos com disciplina, coragem e determinação”.

O Projeto AJA é uma ação do TJPR realizada por meio da Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ), do Conselho de Supervisão dos Juízos da Infância e da Juventude (CONSIJ-PR) e da Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ-PR). A iniciativa concretiza o Protocolo de Intenções firmado pelo Tribunal de Justiça com a Superintendência Regional do Trabalho do Paraná, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, o Ministério Público do Trabalho da 9ª Região, o Ministério Público Estadual, a ESPRO e a empresa Madero.

---

Conheça a Lei do Aprendiz (10.097/2000).