Notícias Notícias

Voltar

TJPR lança Observatório dos Direitos Humanos com palestra de Prêmio Nobel na quarta-feira


TJPR LANÇA OBSERVATÓRIO DOS DIREITOS HUMANOS COM PALESTRA DE PRÊMIO NOBEL NA QUARTA-FEIRA

Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz, fará uma palestra, de forma virtual, no evento de lançamento

O lançamento do Observatório Interinstitucional dos Direitos Humanos será nesta quarta-feira (18/8), em cerimônia virtual. O grupo ficará responsável pela articulação do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) com as instituições nacionais ou internacionais que atuem na área de proteção dos Direitos Humanos, assim como parcerias para intercâmbio de informações, experiências e projetos ligados à tutela de Direitos Humanos. Também deve subsidiar a atuação do Poder Judiciário na formulação de políticas, projetos e diretrizes destinados à tutela dos Direitos Humanos; executar iniciativas e projetos relacionados à temática; realizar a promoção estadual na defesa dos Direitos Humanos, entre outras atribuições. 

Além de autoridades, participará, por videoconferência, o arquiteto, artista plástico e ativista Adolfo Pérez Esquivel, vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1980. Ele fará uma palestra com o tema “Paz e Justiça”. A cerimônia será transmitida pelo canal do TJPR no YouTube. 

“Este é um grande avanço em direção ao cumprimento da nossa meta de colocar o ser humano no centro da justiça. Este Observatório vai estruturar e ampliar a atuação dos Direitos Humanos no Paraná e o Tribunal tem orgulho de participar”, afirmou o Presidente do TJPR, Desembargador José Laurindo de Souza Netto.  

Dia: Quarta-feira (18/8) 

Horário: 16h 

Link de transmissão da cerimônia: https://www.youtube.com/watch?v=jFdkQxl3TqU 

  

Composição do Observatório Interinstitucional dos Direitos Humanos 

1) Desembargador Fernando Wolff Bodziak, como Presidente; 

2) Doutora Fabiane Pieruccini, Juíza Auxiliar da Presidência; 

3) Doutor João Luiz Manassés de Albuquerque Filho, Juiz Auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça; 

4) Doutor Carlos Eduardo Mattioli Kockanny, Juiz de Direito da Vara de Família e Sucessões, Infância e Juventude, Acidentes do Trabalho, Registros Públicos e Corregedoria do Foro Extrajudicial da Comarca de União da Vitória, magistrado do 1º Grau de Jurisdição; 

5) Doutora Mayra dos Santos Zavattaro, Juíza de Direito da 1ª Vara Cível e da Fazenda Pública da Comarca de Campo Largo, representante da Associação dos Magistrados do Estado do Paraná (Amapar); 

6) Deputado Estadual Tadeu Veneri, representante da Assembleia Legislativa do Estado; 

7) Doutora Paula Grein Del Santoro, representante da Defensoria Pública do Estado do Paraná; 

8) Doutor Olympio de Sá Sotto Maior Neto, representante do Ministério Público do Estado do Paraná; 

9) Doutora Marion Bach, representante da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Paraná (OAB/PR); 

10) Senhor André de Toledo Azzolini, representante da Secretaria Estadual de Justiça, Família e Trabalho; 

11) Servidor David Machado, representante do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sindijus); 

12) Servidora Evelyn dos Santos, para secretariar os trabalhos do Observatório. 

  

Adolfo Pérez Esquivel 

Artista plástico e pacifista argentino. Formado em arquitetura pela Escola Nacional de Belas-Artes de seu país, Esquivel dedicou-se à escultura, atividade que complementou com a docência na Universidad Nacional de La Plata. Internacionalmente reconhecido pela sua produção artística, alinhou-se, a partir de 1971, aos seguidores de Gandhi e da não violência. Fundou em 1973, ano de mais um golpe militar na Argentina, o jornal Paz y Justicia, que logo se tornou símbolo do movimento pacifista e de defesa dos direitos humanos na América Latina. Perseguido pela ditadura, ficou preso entre 1977 e 1979. Durante sua reclusão recebeu o Prêmio Memorial de Paz João XXIII, entregue pela Organização Pax Christi Internacional. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1980, pelos seus esforços em defesa dos direitos humanos. Alguns anos mais tarde, foi nomeado membro do comitê executivo da Assembleia Permanente da Organização das Nações Unidas para os Direitos Humanos. 

É presidente do Serviço Paz e Justiça (Serpaj) argentino, organização social consultiva da Unesco, e membro do comitê de patrocínio da Coordenação Internacional para o Decênio da Cultura da Não Violência e da Paz.  É também o presidente da Academia de Ciências Ambientais de Veneza, na Itália, liderando uma campanha mundial pela criação de uma corte internacional para julgar grandes crimes ambientais. Militante dos direitos humanos, Esquivel foi recebido pelo Papa Francisco em 2013 e em 2015. (Fonte: http://latinoamericana.wiki.br/verbetes/p/perez-esquivel-adolfo).

 

Por Tarcísio Silveira.