Coordenadoras da CEVID

Desembargadora Priscilla Placha Sá

                     

A Desembargadora Priscilla Placha Sá concorreu à vaga destinada ao quinto constitucional, aberta no início do ano de 2019. Seu nome integrou a lista sêxtupla definida em junho pela OAB-PR. No final de agosto, os Desembargadores do TJPR presentes na Sessão do Tribunal Pleno definiram os nomes da lista tríplice encaminhada para a escolha do Governador. A mais nova magistrada tomou posse em novembro de 2019, integrando atualmente a 12ª Câmara Cível do TJPR. Logo em dezembro, já assumiu também, a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CEVID) como Desembargadora Coordenadora.

Priscilla foi advogada criminalista na cidade de Curitiba/Paraná desde 1999, atuando na área de Direito Penal, principalmente nos seguintes temas: Populismo do Direito penal, Teoria do crime, Política Criminal, Criminologia e Feminismo. Formada em Direito pela Faculdade de Direito de Curitiba em 1998. Especialista em Direito Processual Penal pela PUCPR (2002), Mestra em Direito Econômico e Social pela PUCPR (2005), Doutora em Direito do Estado pela UFPR (2013) e participou da Escola de Verão na Georg-August-Universität Göttingen – Göttingen – Alemanha em 2014.

Lecionou na Faculdade de Direito de Curitiba (2003-2004) e na Escola da Magistratura do Paraná (2008-2009). Atualmente é Professora Adjunta de Direito Penal da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (desde 2002, na Graduação; 2009, na Pós-Graduação lato sensu; 2015, Pós-Graduação Stricto Sensu), e também Professora Adjunta de Direito Penal da Universidade Federal do Paraná (desde 2010, na Graduação; desde 2018, Pós-Graduação Stricto Sensu).

Foi membro do Centro de Estudos de Segurança Pública e Direitos Humanos da UFPR (2009/2013), da Mulher Advogada e da Advocacia Criminal da OAB/PR (2010/2012) e do Núcleo de Estudos de Direito Internacional da PUCPR (2013-2017). Foi representante da OAB/PR no Conselho Estadual de Segurança Pública do Paraná (2010/2012), Presidente da Comissão de Direitos Humanos (2010), Co-Coordenadora do Observatório da UFPR pela implementação da Defensoria Pública do Paraná (2011/2012), Conselheira Suplente do Conselho Penitenciário do Estado do Paraná (2012), e Vice-chefe do departamento de Direito Penal e Processual Penal da UFPR (2013-2016). Também foi membro das Comissões da Criança e do Adolescente e Consultora da Comissão de Estudos de Violência de Gênero entre 2016 e 2018, e Co-Coordenadora do Núcleo de Política Criminal e Criminologia da UFPR (2017-2018).

Foi Conselheira Estadual Titular da OAB/PR (2007-2009/2010-2012) e Presidente da Comissão da Advocacia Criminal (2013-2015), da qual foi consultora de 2016 à 2018. É membro do Grupo de Estudos Modernos Tendências do Sistema Criminal - FAE desde 2012, e Vice-Coordenadora do Núcleo de Política Criminal e Criminologia da UFPR desde 2016. Também foi Presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas Profissionais entre 2016 e 2018, da qual atualmente é consultora, desde 2019. 

Desembargadora Lenice Bodstein

A Desembargadora Lenice Bodstein Ingressou na magistratura em 1986, assumindo o cargo de Juíza Substituta da comarca de Wenceslau Braz, e posteiormente das comarcas de Ibaití, Tomazina e Siqueira Campos. Em 1987, como Juiza de Direito, judicou nas comarcas de Curiúva, Rio Branco do Sul, Rebouças, Toledo, Cambé, Cascavel e Curitiba, com titularidade por 9 anos junto à Segunda Vara de Família de Curitiba. Em 2011 tomou posse como Desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná, sendo atualmente integrante da 11ª Câmara Cível. Assumiu a coordenadoria da CEVID em 2016, tornando-se também, gestora da Meta 8 do Conselho Nacional de Justiça, relacionada a violência doméstica e familiar contra a mulher. Coordenou, em âmbito estadual, desde 2017, a realização da Semana Nacional da Justiça pela Paz em Casa, mutirão de justiça com três edições por ano com o objetivo de promover a celeridade da prestação jurisdicional nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná (turma de 1977). Integrante da Primeira Turma da Escola da Magistratura do Paraná em Curitiba tendo concluído a formação com aprovação em segundo lugar. Especializada em Direito de Família e Atualizações em Processo Civil e Mediação Familiar pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, e também em Direito Constitucional pela Escola de Magistratura do Paraná (EMAP). 

Realizou Curso de Formação de Multiplicadores em Sociologia Judiciária, promovido pela Escola Nacional de Formação de Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM) em Brasília-DF (2010). Se aprofundou, também, em Fundamentos da Psicanálise e Clínica Contemporânea em 2012. Cursou na Itália, Organização Judiciária (2014) e Combate ao Crime Organizado (2016). Cursou, também, Logística e Mobilização Nacional em 2014 junto a Escola Superior de Guerra (ESG). Realizou extensão a nível de pós-graduação na Universidade Tor Vergata, Hamburgo e Ausburg em Criminologia e Direitos Humanos. E extensão em sedes de juízos de família em Coimbra (Centro de Estudos de Coimbra, Portugal), e Direito Ambiental em Buenos Aires, Argentina, sem ônus ao Poder Judiciário.

Entre 2012 e 2014 manifestou contribuições às causas de responsabilidade social no TJPR, tais como Conselho de Supervisão dos Juízos da Infância e Juventude (CONSIJ) e o Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica (NEGE). Foi Sócia fundadora e Presidente Seccional do Instituto de Direito de Família – IBDFAM / Paraná, e também da Associação dos Juízes, Promotores e Técnicos da Infância e da Juventude. Eleita Ouvidora Substituta do TJPR (2015/2016) e Ouvidora-Geral (2017/2018).

Foi professora em aulas práticas em Cursos de Especialização de Direito de Família junto à Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Teve suas sentenças citadas em várias obras do IBDFAM como precursora da aplicação da guarda compartilhada, tendo participado ativamente para a atual inclusão do instituto no Código Civil de 2002. Promoveu, participou e incentivou a divulgação da técnica da Conciliação e Mediação sob o enfoque da terapia sistêmica familiar, organizando o primeiro curso promovido pela Corregedoria Geral de Justiça sob a gestão do Desembargador Henrique Lenz Cesar. É entusiasta do atendimento transdisciplinar realizado pelos profissionais familiaristas. Participou e participa de eventos, pesquisas, entrevistas sobre novas tendências e práticas judiciais para promover a aplicação de técnicas destinadas a pacificar os conflitos da ordem familiar. E contribui como debatedora, palestrante e assistente em cursos de atualização técnico-jurídica junto à TV Justiça.

 

Desembargadora Denise Krüger Pereira

A Desembargadora Denise Krüger Pereira ingressou na magistratura paranaense em 1989 como Juíza Substituta da comarca de Apucarana, e posteriormente na comarca de Campo Largo. Como juíza de direito em 1991 judicou nas comarcas de Corbélia, Teixeira Soares, Antonina, Irati, Londrina e Curitiba. Em 2012 tomou posse como Desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná, assumindo a coordenadoria da CEVID em 2013, onde atuou até 2017.

Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 1984. Presidiu o Fórum Nacional dos Juizados Especiais e atuou como membro da Comissão dos Juizados Especiais junto ao Conselho Nacional de Justiça e no Comitê Gestor do Movimento pela Conciliação.

 

Desembargadora Rosana Amara Girardi Fachin

Desembargadora Rosana Amara Girardi Fachin ingressou na magistradura em 1999, quando nomeada ao cargo de Juiza do Tribunal de Alçada do Paraná pela vaga destinada ao quinto constitucional destinada à OAB, tendo tomado posse em novembro desse mesmo ano. Em dezembro de 2004, tornou-se Desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná, assumindo a Coordenadoria da CEVID no período entre 2011 e 2012.

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná, graduada em 1981. É Mestre (2000) e Doutora (2003) pela Universidade Federal do Paraná, sendo autora de diversos artigos e ensaios jurídicos, e das obras publicadas: 2001 – "Em busca da Família no Novo Milênio" (RJ, Renovar); 2004 – "Dever Alimentar para um novo Direito de Família" (RJ, Renovar). E exerceu a advocacia em Curitiba, entre 1981 e 1999.

É membro da “International Society of Family Law” (Holanda) e do Instituto Brasileiro de Direito de Família (BH). Em 2010 foi Conselheira do Conselho Estadual da Mulher do Estado do Paraná. Em 2012 foi pesquisadora convidada no Max Planck Institute, em Hamburg-Alemanha, e desenvolveu estudo jurídico intitulado "Testamento Vital" (não publicado).