1ª Vice-Presidência

Ideias da nova gestão

Qualificar os trabalhos constantemente, alimentar com dados precisos o sistema projudi tanto por servidores quanto por magistrados, ao elencar as competências regimentais do cargo.

Implementar um modelo de inteligência artificial na área da assessoria de recursos às Cortes Superiores, onde haja uma prévia análise dos processos que chegam para a apreciação, tal como já usado no STJ e alguns tribunais de outros estados.

Digitalizar todo o acervo dos processos físicos ainda existentes, referentes aos feitos sobre estados por determinação desta 1º Vice-Presidência.

Aprimorar a gestão dos processos mediante a utilização de ferramentas de informática, de modo a reduzir tempo na tramitação de assuntos administrativos ou judiciais, bem como os custos.

Utilizar-se da informatização de precedentes como meio de redução de suscitação de exames e dúvidas de competência.

Aprimorar os mecanismos de uniformização de jurisprudência, mediante IRDR’S (Incidentes de Resolução de Demandas Repetitivas) e IAC’S com participação do NUGEP.

 

Pilares da Nova Gestão

Podemos destacar ainda que sua gestão estará embasada em alguns pilares para obter êxito na administração deste biênio, estes pilares podem ser destacados em 6 áreas:

 

Planejamento

Sem esta ferramenta básica de gestão não é possível determinar as metas que o órgão deve alcançar e nem como serão realizadas. Por mais que muitos gestores não acreditem que é necessário planejar, o Desembargador acredita ser justamente o oposto, de que esse é um tempo muito bem investido. Imaginar cenários para antecipar o que deve acontecer, além disso a partir de um bom planejamento é possível aprender com os problemas que surgirem ao longo do caminho.

 

Disciplina

É muito importante que a equipe esteja interessada e comprometida em colocar em prática o que foi planejado. Ter disciplina é fundamental para o sucesso de qualquer programa de trabalho. Imaginem que tenhamos feito um cronograma com todas as atividades do mês, mas na hora de executá-las não o utilizamos. Além do trabalho desperdiçado, teremos problema por não ter seguido o que havia sido determinado.

 

Recursos

Para desempenhar com sucesso suas atividades, é vital que o órgão disponha dos recursos necessários, sejam eles materiais, financeiros ou pessoais. Pois afinal, uma imagem não pode virar uma boa fotografia sem a câmera certa e uma boa iluminação.

 

Tempo

Administrar o tempo nas análises e distribuição dos processos é importante para que as tarefas não se acumulem, pois tarefas acumuladas é sinônimo de perpetuação de urgências, criando assim um ciclo interminável de tarefas atrasadas. Por isso é tão imprescindível a agilidade nas análises e nas tomadas de decisões.

 

Análise e Melhoria de Processos

Ultimamente há uma certa tendência em focar somente no resultado final, esquecendo que tudo faz parte de um processo, faz- se necessário criar um olhar crítico para cada etapa do desenvolvimento do trabalho da primeira vice-presidência. Desta maneira, estaremos dando importantes passos em direção a um trabalho de sucesso.

Um exemplo de melhoria, será adotar uma abordagem mais direta junto aos presidentes das câmaras para ouvir os julgadores e possivelmente formular sugestões aos membros da Comissão de Regimento Interno. Objetivando esclarecer pontos nodosos da matéria, para que sejam evitadas formulações repetidas de exames de dúvidas e competência, com isso será evitada também a formação de grandes gargalos justamente pela questão de ações repetitivas.

 

Desenvolvimento do Capital Humano

Potencializar o desempenho de quem faz parte da equipe é um grande diferencial, para isso criaremos uma estratégia completa, que envolve todo o órgão em busca de desenvolvimento, capacitação e humanização, de quem faz parte dele. Pois cada organização depende do comprometimento individual de cada pessoa que participa da nossa estrutura.