Publicador de conteúdo Publicador de conteúdo

Retornar para página inteira
Voltar

Tribunal de Justiça do Paraná realiza a primeira correição virtual


Tribunal de Justiça do Paraná realiza a primeira correição virtual
Um dos fundamentos é assegurar eficiência, celeridade e economia de recursos públicos
Qua, 19 Abr 2017 18:15:24 -0300

Nesta segunda-feira (10/4) a Corregedoria-Geral da Justiça do Tribunal de Justiça do Paraná implantou o projeto piloto de correição virtual em Unidades Judiciárias do 1.º Grau de Jurisdição, com a realização de correição geral ordinária na 8.ª Vara de Família e Sucessões do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba.

O ato se deu mediante acesso a informações disponíveis no Sistema Projudi, por meio de uma análise quantitativa e qualitativa da atuação dos Servidores (Secretaria) e Magistrados (Gabinete do Juízo). A partir da coleta das referidas informações, houve a elaboração da ata da correição virtual e do relatório reservado.

Vantagens

Regulamentada pela Instrução Normativa nº 4/2017, a Correição Virtual tem como fundamento a necessidade de modernizar os procedimentos de atuação da Corregedoria-Geral da Justiça, além de assegurar eficiência, celeridade e, principalmente, economia de recursos públicos.

A medida só é possível em virtude da digitalização da totalidade dos processos em andamento na citada Unidade Judiciária. Nesse ponto, destaque-se que, em 28 de fevereiro, mais de 87% dos processos já tramitavam pelo Sistema Projudi. Nessa data, havia mais de 3.088.000 (três milhões e oitenta e oito mil) processos em andamento em todo o estado, dos quais aproximadamente 2.700.000 (dois milhões e setecentos mil) eram virtuais, enquanto os físicos somavam pouco mais de 388 mil (trezentos e oitenta e oito mil).

Consigne-se, ainda, que o propósito da correição virtual não é substituir a presencial em todos os casos, mas, somente, naqueles em que não se constatar a necessidade da presença da Corregedoria-Geral da Justiça, conforme critérios a serem estabelecidos pelo Corregedor-Geral da Justiça.

O projeto será implantado gradativamente até que possa abranger todo o Estado, de forma complementar às correições presenciais.

Texto: Corregedoria Geral da Justiça