Últimas Notícias do TJPR Últimas Notícias do TJPR

Voltar

Protocolo de Depoimento Especial é apresentado durante evento no TJRJ


Protocolo de Depoimento Especial é apresentado durante evento no TJRJ

Iniciativa da Vara de Infrações Penais contra Crianças, Adolescentes e Idosos busca garantir os direitos das crianças e adolescentes vítimas de violência
Qua, 13 Jun 2018 18:05:00 -0300

Nos dias 11 e 12 de junho foi realizado o Simpósio sobre a Prática do Depoimento Especial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Organizado pela Corregedoria-Geral da Justiça do Rio de Janeiro, o evento reuniu profissionais de todo o país que atuam na rede de proteção à criança e ao adolescente e trabalham com o Depoimento Especial.

O simpósio teve o objetivo de construir e disseminar saberes interdisciplinares sobre o Depoimento Especial por meio da análise da prática desenvolvida no Brasil e dos mecanismos instituídos pela Lei 13.431/2017.

O Protocolo de Depoimento Especial (Portaria nº 03/2017), elaborado pelo Juiz Osvaldo Canela Junior, da Vara de Infrações Penais Contra a Criança, Adolescente e Idoso e Infância e Juventude de Curitiba, foi apresentado durante o evento pela Analista Judiciária da área de Psicologia Thaís Nunes, que atua nessa unidade judicial. A apresentação fez parte do painel "Práticas do Depoimento Especial no Brasil”.

Protocolo de Depoimento Especial

O protocolo regulamenta o Depoimento Especial em todas as suas fases, desde a intimação da vítima até o encaminhamento ao final para atendimentos necessários. Ele atende à Recomendação 33 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e está em consonância com a Lei 13.431/2017, com o objetivo de proteger e garantir os direitos e o bem-estar das crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência.

A Portaria nº 03/2017 está em vigor há um ano e muitos depoimentos foram realizados, não apenas no curso da Ação Penal, mas também nas Cautelares de Antecipação de Provas, como preconiza a Lei que entrou em vigor no dia 4 de abril de 2018.

A Portaria da Vara de Infrações garante um ambiente acolhedor e seguro para a vítima depor, mesmo quando opta por falar perante o Juiz, conforme o parágrafo primeiro do artigo 12 da Lei 11.431. Tal procedimento já era feito mesmo antes de se ter o equipamento para ouvir a criança ou adolescente numa sala distinta da sala de audiência.

O resultado é muito positivo para as vítimas, que declaram estar sentindo-se livres, aliviadas e seguras. É positivo também para o processo, que conta com relatos livres, mais detalhados e fidedignos.

 


 
CIDADÃO
 
ADVOGADO
 
IMPRENSA

Canal do Youtube do Tribunal de Justiça do Paraná Canal do Youtube do Tribunal de Justiça do Paraná

Jurisprudência do TJPR Jurisprudência do TJPR


Diário da Justiça do TJPR Diário da Justiça do TJPR

a

Clipping Clipping

Nota de Falecimento Nota de Falecimento