Destaques Destaques

Voltar

Corrupção Sistêmica e Justiça Criminal foi tema de palestra do Juiz Federal Sergio Moro no TJPR


Corrupção Sistêmica e Justiça Criminal foi tema de palestra do Juiz Federal Sergio Moro no TJPR

Qui, 27 Out 2016 13:12:39 -0200

Desembargadores, magistrados, servidores e convidados do Poder Judiciário do Estado do Paraná acompanharam a palestra do Juiz Federal Sergio Moro, na manhã desta quinta-feira (20/10), na Sala Desembargador Clotário Portugal (Pleno), no Prédio Anexo do TJPR, em Curitiba.

A palestra teve transmissão simultânea pelo site da Escola de Magistratura do Paraná (Emap), numa parceria com o TJPR e Celepar, o que permitiu que magistrados e servidores de todas as Comarcas acompanhassem o evento em tempo real.

Ao dar as boas-vindas, o Presidente do TJPR, Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, afirmou ser uma honra à magistratura ter um representante como o Juiz Federal Sérgio Moro. “O seu trabalho, competente, corajoso e honesto, está dando um novo rumo ao Brasil e dignifica o Poder Judiciário”, disse.

Moro agradeceu a oportunidade e afirmou que fez questão de aceitar o convite do TJPR, apesar de sua tumultuada agenda atual. “Acho importante essa troca de experiência entre os magistrados de diferentes instâncias. O Judiciário Estadual e o Federal podem parecer mundos diferentes, mas somos todos magistrados e o intercâmbio é válido”.

Experiência comparada -

O Juiz iniciou a palestra lembrando casos notórios de operações internacionais de combate à corrupção, como a que foi liderada pelo Presidente norte-americano Theodore Roosevelt, no início do século 20.

Também citou a Operação Mãos Limpas, na Itália na década de 1990, que investigou cerca de cinco mil pessoas, entre empresários e políticos, efetivando mais de 800 prisões por crimes de corrupção em três anos.

Ele lembrou que a Lava Jato começou pequena e foi crescendo a partir de investigações, até chegar ao esquema considerado “corrupção sistêmica na Petrobrás”, que representa em perdas ao Brasil um valor aproximado de R$ 6 bilhões.

“Isso sem falar nas perdas indiretas, como o afastamento de possíveis investidores e a ameaça à democracia, uma vez que gera descrédito popular na Lei”, comentou Moro.

“Experiências comparadas a partir de casos notórios de combate à corrupção nos apontam um norte ao futuro da Operação Lava Jato”, disse Moro. “Estamos fazendo a nossa parte, com a aplicação rigorosa da Lei”, resumiu.

Homenagens –

Ao final da palestra de Moro, o Presidente do TJPR, Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, homenageou magistrados paranaenses que atuam na área criminal e que têm se destacado por atuações específicas.

“Quero cumprimentar o Juiz de Direito Juliano Nanuncio, de Londrina, por sua bela atuação na condução na Operação Publicano”, citou Vasconcelos.

O Presidente do TJPR também elogiou o trabalho desempenhado pelos Desembargadores da 2ª Câmara Criminal, José Maurício Pinto de Almeida; Roberto de Vicente; José Carlos Dalacqua; Laertes Ferreira Gomes e Luís Carlos Xavier.

Entre outras autoridades, participaram do evento: o 1º Vice-Presidente do TJPR: Desembargador Renato Braga Bettega, o 2º Vice-Presidente do TJPR: Desembargador Fernando Wolf Bodziak; o Corregedor Geral da Justiça: Desembargador Eugênio Achille Grandinetti, o Corregedor da Justiça, Robson Marques Cury; o Desembargador José Laurindo de Souza Netto, Diretor-Geral da Escola da Magistratura do Paraná (EMAP); o Diretor Geral do TJPR, José Alvacir Guimarães.

Também estavam presentes: o Presidente e o Vice-Presidente da Associação dos Magistrados do Paraná: Frederico Mendes Junior e Wellington Emanuel Coimbra de Moura; o Presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Vereador Aílton Araújo; o Vice-Presidente da Associação Comercial do Paraná, Gláucio Geara; o Presidente da Fecomércio, Darci Piana; e o Presidente do Instituto Democracia e Liberdade, Edson Ramon.

Currículo - 

Sergio Fernando Moro é Juiz Federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba especializada em crimes financeiros, de lavagem de dinheiro e praticados por grupos criminosos organizados. Doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná, Sérgio Moro atuou como Juiz em diversos processos criminais complexos, envolvendo crimes financeiros, contra a administração pública, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Trabalhou como Juiz Instrutor no Supremo Tribunal Federal durante o ano de 2012.

Cursou o programa de instrução para advogados na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e participou do programa internacional de visitas, em 2007, organizado pelo Departamento de Estado norte-americano com visitas a agências e instituições encarregadas da prevenção e do combate à lavagem de dinheiro.

É professor adjunto de Direito Processual Penal da Universidade Federal do Paraná – UFPR, escreveu livros e artigos especializados na área jurídica.

Para mais fotos acesse nosso Flickr.