Destaques Destaques

Voltar

Projeto Amigos do Povo realizou atividades em Cruz Machado


Projeto Amigos do Povo realizou atividades em Cruz Machado

Projeto trabalha com a prevenção e a orientação da população para evitar conflitos futuros
Seg, 20 Mar 2017 16:09:00 -0300

O projeto "Amigos do Povo", do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC) de União da Vitória, realizou arividades na cidade de Cruz Machado no último domingo (19/3).

Com o objetivo de promover a cidadania e contribuir para uma sociedade mais equilibrada, por meio de iniciativas que criem canais de contato com as comunidades locais, o projeto trabalha com a prevenção e a orientação da população para evitar conflitos futuros.

Pela manhã o Juiz de Direito da Vara da Família, Infância e Juventude e Coordenador do CEJUSC, Carlos Eduardo Mattioli Kockanny, participou de solenidade de lançamento da uma obra da Associação Social Eslabra. Ela consistirá em um centro de atendimento social multidisciplinar, construído por parceiros missionários descendentes de poloneses, que prestam auxílio aos residentes do Distrito de Santana. O CEJUSC será parceiro no desenvolvimento de projetos no local.

À tarde o projeto atendeu à comunidade do Distrito e arredores, com diversos serviços e atividades, inclusive para grande número de crianças presentes no local.

Parceiros da Vara da Família prestaram orientações, atendimentos e promoveram atividades recreativas. Participaram das ações as Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Exército, as instituições de ensino superior locais Uniguaçu, UNC e Unespar, além da Prefeitura Municipal de Cruz Machado e da Companhia de Teatro Licio Ferreira.

No próximo dia 1º de abril, das 12h às 17h, o projeto será realizado no Distrito de São Cristóvão, em União da Vitória, e contará com uma novidade: a atualização do cadastro de moradores dos conjuntos habitacionais Horst Waldraff I e II, que será realizada por meio de um programa criado pelo Curso de Sistemas de Informação da Uniguaçu.

Segundo o Juiz de Direito Carlos Mattioli, com dados precisos, que serão entregues ao Município, à Câmara de Vereadores, às Polícias e ao Conselho de Direitos da Criança e Adolescente, torna-se possível ao poder público direcionar políticas públicas a essa região, especialmente aos problemas ligados ao abandono da escola, violência doméstica, uso e abuso de álcool e outras drogas, reclamações com perturbação de sossego de vizinhos, problemas familiares, entre outros.