Destaques Destaques

Voltar

TJPR vai implantar Programa de Gestão por Competências


TJPR vai implantar Programa de Gestão por Competências

Os estudos para diagnosticar as necessidades da instituição já estão em andamento
Qui, 19 Abr 2018 12:00:00 -0300

Neste mês de abril, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) deu início aos trabalhos para a implantação de um Programa de Gestão por Competências no órgão. A ação é inédita no Judiciário Estadual Paranaense e faz parte das metas da gestão do Presidente do TJPR, Desembargador Renato Braga Bettega.

A medida é uma forma de aprimorar o trabalho realizado pela instituição e consolidar o que preconiza a Resolução Nº 240/2016 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cujo propósito é instituir a Política Nacional de Gestão de Pessoas no âmbito do Poder Judiciário. Além disso, ela tem como escopo contribuir para o alcance dos objetivos estratégicos do Poder Judiciário e para a realização da justiça.

Outro intuito do programa de gestão é o aprimoramento da capacidade de atuação dos órgãos a partir do desenvolvimento profissional dos servidores, além de instituir também mecanismos de governança a fim de assegurar a aplicação dessa política com o acompanhamento de seus resultados.

Veja mais informações sobre o Programa de Gestão por Competências.

Trabalhos

No início deste mês, a equipe responsável por implantar o Programa de Gestão por Competência esteve reunida no gabinete da 2.ª Vice-Presidência do TJPR para levantar os principais tópicos que devem ser estudados. Como medida primordial foi destacada a importância de buscar os pontos positivos e negativos da instituição relacionados a gestão de pessoas.

Para estruturar todo esse trabalho, a professora e pedagoga Acácia Zeneida Kuenzer, que já atuou em outros tribunais prestando consultoria no tema, foi contratada pelo TJPR. Segundo ela, neste momento é necessário conhecer as expectativas de todos. “O papel de um Projeto de Gestão por Competências é definir o que pode ser feito pela celeridade e pela melhoria da prestação jurisdicional. Para tanto, é necessário começar com um processo de capacitação para que todos tenham um conceito comum do que pode e deve ser feito”, ressalta.

Na reunião, a professora Acácia explicou como vai funcionar a metodologia de trabalho. A estruturação levará um ano com desenvolvimento de atividades, que serão divididas em nove etapas. “Durante esses 12 meses, vamos investir na consolidação de uma compreensão teórica comum e de uma compreensão metodológica comum, para ser montado um modelo que atenda às necessidades no Tribunal.”

O Desembargador Roberto Portugal Bacellar, Diretor-Geral da ESEJE e Gestor do Grupo de Trabalho, ressaltou que “os projetos que foram feitos anteriormente no TJPR possuem o defeito grave de não terem continuidade, mas o da Professora Acácia possui características diferentes dos anteriores e ficará para a instituição dar continuidade”.

Bacellar ressaltou a importância e a efetividade dos trabalhos já realizados pela professora. “Em uma oportunidade, estive no CNJ e pude participar de uma palestra da Professora Acácia, em que ela falava que o trabalho deve ser feito a fim de que o resultado se operacionalize. Primeiro, deve-se saber qual a competência de que o servidor precisa e, depois, fazer essa capacitação”, pontuou.

Presenças

Além do Desembargador Roberto Portugal Bacellar, Diretor-Geral da ESEJE e Gestor do Grupo de Trabalho e da professora Acácia Zeneida Kuenzer, participaram da reunião os servidores Adriana Acioly Gomes Massa, Supervisora Educacional da ESEJE; Alex Walendowsky Horta, Supervisor Executivo da ESEJE; Maria Eugênia Gonzaga Lopes, representante da Corregedoria-Geral da Justiça; Diego Saborido Gazziero e Luciana Cristina de Lucena, representantes da 2ª Vice-Presidência; Alexandre Loyola Fontoura e Regina Lúcia Alves Carneiro, representantes da Secretaria do TJPR; Marco Aurélio Lopes Podgurski, Diretor do Departamento de Gestão de Recursos Humanos; Emília Nakahara, representante do Departamento de Gestão de Recursos Humanos; Maria Anita dos Anjos, Coordenadora do Núcleo de Controle Interno; Elvis Pellizari, representante do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação; Vinícius Rodrigues Lopes, Diretor do Departamento de Planejamento; Eire Zimmermann e Renan Massaity Tony, servidores do Departamento de Planejamento; Manuel José Pacheco, do Departamento da Magistratura; Helena Carstens Telles Dermanovic, Mayta Lobo dos Santos, Vanessa Frasson Colatusso e Beatriz Sobral Rebelo Horta, servidores da ESEJE; Jefferson Paulo Lorenzetti, do Departamento de Gestão de Recursos Humanos; e Andréia Karla Dorce, servidora do Núcleo de Controle Interno do TJPR.