Notícias Notícias

Voltar

Após reforma, EMAP reinaugura espaço totalmente remodelado e adaptado para pessoas com deficiência


Após reforma, EMAP reinaugura espaço totalmente remodelado e adaptado para pessoas com deficiência
Criada em 1983, a Escola da Magistratura do Paraná tem como objetivo a atualização, o aperfeiçoamento e a especialização de magistrados. Ela também é responsável pela preparação de bacharéis para o exercício da magistratura
Ter, 01 Out 2019 19:18:33 -0300

A Escola da Magistratura do Paraná (EMAP) reinaugurou o seu espaço na segunda-feira (30/9) – o local passou por uma reforma interna e externa que foi custeada pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). As obras tiveram início em dezembro de 2018 e se encerraram no mês de setembro deste ano.

Na parte externa, o revestimento foi trocado e a fachada revitalizada. Além disso, o telhado e o forro da instituição foram substituídos. No interior da escola, as esquadrias e as estruturas de madeira também foram trocadas. O objetivo dessa reforma foi melhorar e ampliar os espaços que são utilizados pelos alunos e pelos funcionários da EMAP. Outro ponto destacado é a acessibilidade -  a estrutura recebeu elevadores e plataformas que facilitam a mobilidade foram instaladas.

Solenidade

Durante a solenidade de reinauguração, o Diretor Geral da EMAP, Desembargador Clayton de Albuquerque Maranhão, destacou que o momento é de extrema alegria por observar todas as melhorias realizadas na instituição. “Era necessário revitalizar o prédio, refazer a parte hidráulica, elétrica, e edificar uma escada de incêndio. Recebemos, também, móveis novos e adequados. Agradeço a dedicação do TJPR nessa empreitada, que começou na gestão do Desembargador Renato Braga Bettega e seguiu aos cuidados do nosso atual Presidente, Desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira”.

O Diretor do Núcleo de Curitiba da EMAP, Juiz de Direito Eduardo Novacki, pontuou que a “volta para casa” é uma ocasião muito especial. “A EMAP desenvolve atividades em vários âmbitos, temos uma responsabilidade grande na formação e aperfeiçoamento dos Juízes e oferecemos cursos para a comunidade jurídica. Com essa reforma, temos um espaço muito adequado, totalmente remodelado e que irá atender perfeitamente as demandas da escola.”

O Presidente da Associação dos Magistrados do Paraná (AMAPAR), Geraldo Dutra de Andrade Neto, disse que possui muitas recordações do local, pois teve a oportunidade de assistir às aulas de preparação à magistratura na mesma sala utilizada para a realização do ato de segunda-feira. Ele ressaltou que a oportunidade era de agradecimento, principalmente pelo investimento e crescimento da instituição. “É uma grande satisfação reencontrar os senhores na Escola, saber que existe uma continuidade e poder colaborar. Tenho certeza que tudo vai rumar para um futuro muito brilhante”.

Para o Presidente do TJPR, Desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira, esse investimento era fundamental para garantir o desenvolvimento dos trabalhos. Ao relembrar suas vivências junto à EMAP, destacou o período em que foi diretor do núcleo de Curitiba, quando dava aulas e, ainda, evidenciou a contribuição dos magistrados que atuaram na direção: “Eu também tenho a minha história aqui, na Escola da Magistratura do Paraná”.

Palestra

O Coordenador da Assessoria Especial de projetos da Presidência do TJPR, Desembargador Noeval de Quadros, foi convidado para falar sobre a permanente evolução da EMAP. Durante a sua fala, enalteceu o trabalho dos ex-diretores e fez uma linha do tempo da instituição com fotos de momentos marcantes da escola. Desde a sua fundação, em 1983, passando por premiações alcançadas como, por exemplo, o selo Enfam em 2010, também fez uma reflexão sobre o papel do Juiz e os incrementos da vida tecnológica.

Aposição de foto

Na ocasião, foi realizada a aposição da fotografia do Desembargador José Laurindo de Souza Netto, que exerceu a Direção Geral da EMAP no biênio 2017/2018. Em seu discurso, o magistrado comentou sobre os fortes laços com a EMAP. Ressaltou que foi essencial a modificação da estrutura da Escola: “Nosso layout precisava se adequar ao formato de aulas em que técnicas de metodologias ativas são apresentadas aos alunos”.

 

Acesse as fotos do evento no Flickr do TJPR.