Notícias Notícias

Voltar

TJPR inaugura novo Fórum de Matelândia


TJPR inaugura novo Fórum de Matelândia
Edifício, construído em terreno doado pelo município, tem quase dois mil quadrados
Sex, 27 Set 2019 16:03:32 -0300

Nesta quinta-feira (26/9), o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) inaugurou o novo Fórum da Comarca de Matelândia – nomeado Fórum Doutor Edumar Pires. A instalação, que passa a compor a estrutura do Poder Judiciário Estadual, possui 2.004 metros quadrados e foi construída em um terreno de 6.000 metros quadrados doado pelo Município da região oeste do Estado. Durante um ano e meio, o TJPR investiu perto de 6 milhões de reais na construção que passa a beneficiar a região.

O espaço possui gabinetes para Magistrados e Promotores de Justiça, três salas de audiência, duas salas de conciliação e salão do Júri com capacidade para 50 pessoas. Além disso, o prédio conta com salas destinadas à equipe de psicólogos, à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e à Defensoria Pública.

“É oportuno lembrar que o prédio do Fórum é o símbolo concreto do Poder Judiciário local. De fato, é nele que se concentra a maioria das atividades pertinentes à entrega da prestação jurisdicional. Como se sabe, no Fórum, o Juiz recebe as petições que dão início às ações, ouve as partes, colhe depoimentos, exara despachos, realiza sessões de conciliação e julgamento e lavra sentenças, entre tantas outras atividades que se efetuam com a colaboração de Servidores e Serventuários da Justiça”, disse o Presidente do TJPR na solenidade de inauguração.

Patrono

O Fórum de Matelândia leva o nome do Doutor Edumar Pires que nasceu em 1927, na cidade de Antonina (PR). Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Paraná em 1955. Dono de uma voz privilegiada, foi radialista de grande prestígio em emissoras de Ponta Grossa, Rio Negro, Curitiba e Cambé, onde também exerceu a advocacia. Aprovado em concurso para a magistratura, foi nomeado para o cargo de Juiz Substituto em Maringá. Depois atuou em Campo Mourão, Peabiru e Sengés. Nomeado Juiz de Direito, em 1961, exerceu o cargo nas Comarcas de Clevelândia, Guarapuava e Curitiba. Como Magistrado, distinguiu-se por uma característica marcante: suas decisões eram impregnadas de humanismo e continham curiosas ponderações e orientações às partes e aos advogados. Foi professor de Linguagem Forense na Universidade Católica do Paraná e professor da Escola da Magistratura do Paraná. Faleceu no ano de 1986.